Total de visualizações de página

Horario de Brasilia

PITIMBU NOTÍCIA

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Codefat decide pagar parte do Abono Salarial previsto para 2015 só em 2016

Mudança no calendário de pagamentos faz parte do ajuste fiscal.
Metade dos benefícios começa a ser concedida em janeiro do ano que vem.

Débora CruzDo G1, em Brasília

O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) decidiu nesta quinta-feira (2) que metade dos benefícios do Abono Salarial que seriam pagos este ano só serão concedidos em 2016. A mudança segue orientação do Ministério da Fazenda, como parte do ajuste fiscal.
Segundo o Codefat, a primeira parte dos benefícios será paga mensalmente, de julho a dezembro deste ano. O restante será concedido de janeiro a março de 2016. Antes, a previsão era que todos os benefícios fossem pagos até outubro de 2015. Os pagamentos feitos em 2016 já levarão em conta o salário mínimo aprovado para o próximo ano.
O abono salarial é uma espécie de 14º salário para uma faixa específica de trabalhadores. O benefício, que equivale a um salário mínimo, é pago anualmente aos trabalhadores que recebem remuneração mensal de até dois salários mínimos.
Veja ao final da reportagem o calendário de pagamentos

Orçamento
Mais cedo, o Codefat já havia aprovado a proposta de orçamento do fundo para 2016, de R$ 76,48 bilhões. Para isso, seria necessário um aporte do Tesouro Nacional de cerca de R$ 4,02 bilhões.
Do Fundo de Amparo ao Trabalhador saem os recursos para o pagamento do Seguro-desemprego e do Abono Salarial dos brasileiros. A proposta ainda será avaliada pelo governo federal, podendo sofrer cortes.
A previsão é de que serão gastos R$ 17,12 bilhões com pagamento do Abono Salarial a 23,4 milhões de trabalhadores e R$ 34,88 bilhões com o Seguro-desemprego para um total de 7,9 milhões de trabalhadores em 2016.
O FAT tem previsão de repassar R$ 22,3 bilhões ao BNDES, por força do artigo 239 da Constituição – que destina 40% da arrecadação do FAT ao Banco.
'Pedalada no trabalhador'
Para o representante da Força Sindical no Codefat, Sergio Luiz Leite, a decisão desta quinta-feira prejudica o trabalhador, em nome da economia de gastos do governo para 2015.

“O governo, para economizar em torno de R$ 9 bilhões, estendeu o calendário do pagamento, o que é muito ruim. Isso significa que alguns trabalhadores podem ficar até 18 meses sem receber o abono. (...) É uma pedalada. Em vez de ser a Caixa Econômica ou o Banco do Brasil, agora é o trabalhador que entrou na pedalada”, afirmou.
Governo tentou corte
O governo tentou mudar, por meio de medida provisória, as regras para o pagamento do abono salarial.
Atualmente o dinheiro é pago a quem tenha exercido atividade remunerada por, no mínimo, 30 dias consecutivos ou não, no ano, mas o governo queria limitar o pagamento a quem tivesse trabalhado ao menos seis meses. A mudança, no entanto, foi derrubada no Congreso.
Em 2014, pagamento foi antecipado
No último exercício, o calendário de pagamento do abono salarial, que costumava começar em agosto, foi antecipado para julho. Ao todo, o governo estimava pagar R$ 17 bilhões a 23 milhões de trabalhadores.
Como receber
Os trabalhadores inscritos no Programa de Integração Social (PIS) recebem o abono salarial nas agências da Caixa – no caso de correntistas, o crédito é feito na conta. Os inscritos no PIS que tiverem o Cartão do Cidadão com senha cadastrada também podem fazer o saque em lotéricas, caixas de autoatendimento e postos do Caixa Aqui. Os inscritos devem apresentar um documento de identificação e o número do PIS.

CALENDÁRIO DE PAGAMENTOS 2015
  •  
CORRENTISTAS DA CAIXA
NASCIDOS EM
CRÉDITO EM CONTA
JULHO
14/07/2015
AGOSTO
18/08/2015
SETEMBRO
15/09/2015
OUTUBRO
14/10/2015
NOVEMBRO
17/11/2015
DEZEMBRO
15/12/2015
JANEIRO/FEVEREIRO
12/01/2016
MARÇO/ABRIL
11/02/2016
MAIO/JUNHO
15/03/2016

NAS AGÊNCIAS DA CAIXA (NÃO CORRENTISTAS)
NASCIDOS EM
RECEBEM A PARTIR
RECEBEM ATÉ
JULHO
22/07/15
30/06/2016
AGOSTO
20/08/15
30/06/2016
SETEMBRO
17/09/15
30/06/2016
OUTUBRO
15/10/15
30/06/2016
NOVEMBRO
19/11/15
30/06/2016
DEZEMBRO
17/12/15
30/06/2016
JANEIRO/FEVEREIRO
14/01/16
30/06/2016
MARÇO/ABRIL
16/02/16
30/06/2016
MAIO/JUNHO
17/03/16
30/06/2016

 

Pai de Cristiano Araújo processa funerária


Pai de Cristiano Araújo processa funerária
A família do cantor Cristiano Araújo, de 29 anos, que morreu em um acidente de carro na BR-153, em Goiás, entrou na Justiça com uma ação por danos morais contra a Clínica Oeste, onde foram feitas as imagens do momento em que o corpo do cantor era preparado para o enterro. Além do estabelecimento, também foram acionadas a Funerária Paz Eterna, contratada para o transporte, e a seguradora do plano funerário, cujo nome não foi revelado.

A advogada Amelina Moraes do Prado, que representa o escritório do cantor, o CA Produções Artísticas, explicou ao G1 que a ação foi protocolada na tarde de quarta-feira (1º), no Fórum de Goiânia, em nome do pai do músico, José Reis de Araújo.

“Pedimos uma indenização para a família do cantor, a título de danos morais, em função dos transtornos causados pela exposição das imagens do corpo. Além do sofrimento que eles já enfrentavam, ainda tiveram que lidar com essa situação e ficaram consternados”, disse.

O vazamento de imagens do sertanejo aconteceu no último dia 24, quando o corpo era preparado para o sepultamento. Em uma das fotos divulgadas, o músico aparece com hematomas no rosto e, na outra, ele está com o terno que vestia quando foi enterrado. Já o vídeo mostra o processo de preparação do corpo.

Em nota enviada ao G1 nesta quinta-feira (2), a Clínica Oeste reafirmou que “lamenta profundamente a divulgação de imagens do corpo do cantor Cristiano Araújo e que a família e os fãs do artista tenham de passar por essa situação”. O estabelecimento informou que ainda não foi notificado da ação, “mas tão logo seja, tomará todas as providências para apresentar à Justiça seu posicionamento”.

Já a Funerária Paz Eterna informou, em nota, que ainda não foi notificada sobre a ação. “Se assim for, vamos apresentar a nossa defesa no momento adequado”, diz o texto assinado por Haendel Bittes, sócio da empresa.

A defesa do cantor preferiu não citar valores pedidos a título de indenização e não revelou o nome da seguradora que também figura na ação. Segundo Amelina, algumas documentações em relação à companhia ainda estão sendo anexadas ao processo.



G1

Prefeitura de Pitimbu entraga CAPS a população

11539568_709912559136944_3033600182283508220_n
Um governo que trabalha para o ‪povo e reconhece a necessidade do povo! é assim que uma gestão plural administra e defende sua gente, fazendo mais e indo a favor daqueles que aguardam grandes‪projetos arquitetados para todos! ‪Juntos somos mais, Parabéns a‪ Pitimbu… Município inaugura o Centro de Atenção Psicossocial José Henrique Amorim
O simples corte do laço marcaria não só a inauguração de um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS). Simbolizava a capacidade e a marca de um Governo no seu compromisso em estruturar a rede básica de saúde. Foi com esse intuito que a Prefeitura de Pitimbu, no litoral sul do estado, entregou na tarde de ontem terça-feira, dia 30, o CAPS José Henrique Amorim (Srº Russo).
Foram adequados espaços para recepção, repousos feminino e masculino, sala de grupo, farmácia, além de banheiros para ambos os sexos e espaços terapêuticos.
O prefeito de Pitimbu, Leonardo Barbalho, se mostrou bastante satisfeito com mais uma conquista para a rede de saúde municipal. “Estou feliz por poder ampliar nossa capacidade de abrir os braços e acolher pessoas que convivem com o transtorno da dor. Nosso desafio é caminhar em uma velocidade ainda maior na perspectiva de abrir mais serviços da saúde no município. Ainda não temos uma rede de saúde que queremos, mas é preciso reconhecer os avanços que a cidade teve nos últimos anos”, destacou.
Ao apresentar a equipe que irá fazer parte do CAPS José Henrique Amorim, a secretária municipal de Saúde, Betânia Lira, destacou a importância do novo espaço. “Essa unidade contará com um conjunto de profissionais qualificados, que desde o auxiliar de serviços gerais ao psiquiatra, possuem um olhar diferenciado com os pacientes. Estamos à disposição de todos e voltados ao atendimento especializado para melhor atender a população”, concluiu.
A solenidade contou com a presença da secretaria de trabalho e ação social, Geilce Azevedo, da secretaria de Educação Adelma Cristovam, secretario de Infraestrutura Inaldo Junior, representando a Câmara vereador Edivaldo Xavier, funcionários do município, representantes de entidades e comunidade local.
A unidade prestará atendimento às pessoas com transtornos mentais . Para o prefeito Leonardo Barbalho a escolha dessa instalação do CAPS em Pitimbu seguiu uma estratégia da Secretaria Municipal da Saúde, que avaliou características e necessidades populacionais e territoriais.
Este Centro de Tratamento Ambulatorial de Pessoas com Transtornos Mentais a partir desta quarta-feira, dia 1º de julho, prestará serviços individual e coletivo durante todo o dia, de segunda à sexta com horário das 08h às 17h, no antigo prédio da secretaria de Educação.
O grupo de profissionais do CAPS de Pitimbu é formado por enfermeira, psicólogo, assistente social, técnicos educacionais e auxiliares administrativos.
Mais uma obra estruturante que favorece os que precisam… Trabalho e Desenvolvimento, Pitimbu um municipio em movimento!!!
11010946_709912192470314_2875279442194215345_n11200635_709912802470253_6132655029311848306_n11209528_709909619137238_1214819396830942143_n11659499_709912585803608_3917015307396654600_n


Luiz Cláudio com informações de Josivaldo Alves

Aliado de Ricardo Coutinho diz que se o PSB ouvir o povo vai voltar a sua condição de protagonista em JP


Aliado de Ricardo Coutinho diz que se o PSB ouvir o povo vai voltar a sua condição de protagonista em JP
 O vereador Renato Martins (PSB) comentou seu posicionamento político na Câmara Municipal de João Pessoa. Para o parlamentar, sua mudança de oposição para governo foi ocasionada pela aliança da legenda com o PT, mas resolveu voltar a ser oposicionista porque não viu a gestão abraçar seus projetos e nem a promessa feita a Luciano Agra (PEN) que era de continuidade na prestação de serviços de qualidade.

“Nós deixamos claro desde o início do mandato que seríamos da oposição, porque entendemos que nossa tarefa é de fiscalizar e garantir que os avanços conquistados durante os governos do PSB pela prefeitura da Capital permanecessem e evoluíssem que não houvesse retrocesso. No entanto, vimos as obras decaírem e as promessas feitas ao ex-prefeito Agra de manter o projeto, não foi cumprido. Com a aliança, aderimos ao pedido do partido e votamos no PT. Logo após isso, colocamos para todos que só ficaríamos na base governista se nossos projetos fossem atendidos e que a aliança gerasse melhorias nos serviços prestados pela gestão, mas não foi atendido. Surgiu o que chamei de “teatro político” e disto eu não participo e voltei para a oposição”, justificou Renato Martins.


Para o vereador, o PSB deveria ouvir a população que segundo ele, reclama da gestão e romperia a aliança com o PT para voltar a ser protagonista no processo político da Capital.


“O vereador não pode prevaricar. Estamos vendo o serviço público decaindo, o nosso papel é de fiscalizar, propor e denunciar. Se a população for ouvida, ela perdeu. Os serviços não foram melhorados. Estamos fazendo o bom combate para ter resultado de melhora. Eu escuto a população e se o PSB também ouvir, o partido vai voltar a sua condição de protagonista”, explicou o socialista.


Vanessa de Melo

PB Agora

Saúde divulga boletim da dengue e chikungunya e ações desenvolvidas para o Zika Vírus

A Secretaria de Estado da Saúde (SES-PB) divulgou, nesta quinta-feira (2), o Boletim Epidemiológico da dengue e chikungunya, referente ao período de 1º de janeiro a 23 de junho. Nesse período, foram notificados 17.106 casos suspeitos de dengue na Paraíba, sendo confirmados 6.082 casos, com 2.422 casos descartados. Dentre os casos confirmados até esta 25ª semana epidemiológica de início de sintomas, 64 deles foram classificados como dengue com sinais de alarme, sendo 11 casos de dengue grave. Os demais seguem em processo de investigação.
Atualmente, 101 municípios da Paraíba (45,29%) estão classificados em epidemia de dengue, ou seja, coeficiente de incidência (número de casos/100 mil habitantes) acima de 300%. São eles: Água Branca, Alagoa Grande, Alagoinha, Alcantil, Alhandra, Aparecida, Arara, Areia de Baraúnas, Areial, Aroeiras, Bananeiras, Baraúnas, Barra Santana, Bayeux, Belém, Boa Vista, Bom Jesus, Borborema, Brejo dos Santos, Cabaceiras, Cabedelo, Cachoeira dos Índios, Cacimbas, Caiçara, Cajazeiras, Camalaú, Capim, Catolé do Rocha, Caturité, Conde, Coxixola, Cuitegi, Diamante, Dona Inês, Esperança, Fagundes, Frei Martinho, Guarabira, Gurjão, Ingá, Itaporanga, João Pessoa, Juarez Távora, Juazeirinho, Junco do Seridó, Juripiranga, Juru, Lagoa, Logradouro, Mãe D’água, Manaíra, Marizópolis, Matinhas, Maturéia, Mogeiro, Monte Horebe, Monteiro, Nazarezinho, Nova Olinda, Nova Palmeira, Ouro Velho, Parari, Pedra Lavrada, Pedro Regis, Piancó, Picuí, Pilar, Pilõezinhos, Pirpirituba, Pitimbu, Prata, Princesa Isabel, Puxinanã, Remigio, Riachão, Riachão de Santo Antônio, Riacho dos Cavalos, Salgado de São Félix, Santa Helena, Santa Luzia, Santa Rita, Santo André, São Domingos, São João do Rio o Peixe, São José dos Espinharas, São José de Princesa, São José do Sabugi, São José dos Ramos, São Mamede, São Sebastião do Umbuzeiro, Serra da Raiz, Serra Grande, Sertãozinho, Sousa, Tavares, Teixeira, Uiraúna, Umbuzeiro, Várzea e Zabelê.
Considerando a incidência da Dengue no Estado nos anos de 2013, 2014 e 2015, que foram respectivamente, 219,35%, 94,17%  e  372,32%, destaca-se a sinalização de epidemia para o ano em curso. “Essa situação pode ter aumentado tendo em vista a recomendação da notificação dos casos de Síndrome Exantemática de Etiologia Desconhecida, nos meses de maio e junho – indivíduo residente no Estado da Paraíba que apresente exantema (manchas avermelhadas), acompanhado ou não de febre baixa (até 37,7ºC) e outros sinais e sintomas, que não atendam a definição de caso suspeito de sarampo, rubéola, dengue e chikungunya”, afirmou a gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES-PB, Renata Nóbrega.
Ela reforçou a importância do monitoramento constante em todo Estado para o agravo de casos, tendo em vista o aumento das notificações entre os anos de 2014 e 2015, no período de 1º de janeiro a 23 de junho, tendo em vista que no ano passado foram notificados 5.134 casos. “Quando comparamos os dados à realidade do Brasil, destacamos que a Paraíba está com números abaixo da incidência nacional”, observou.
Renata Nóbrega disse, ainda, que, com a confirmação de nova doença circulante no Brasil e na Paraíba, Zika Vírus, a SES-PB discutirá com as Secretarias Municipais de Saúde o encerramento dos 1.274 casos que foram notificados como exantema de etiologia a esclarecer em maio e junho.
Óbitos – De acordo com o boletim, dois óbitos por dengue foram confirmados, um no município de Alhandra e outro em Guarabira. Quatro mortes seguem em processo de investigação – uma em Alhandra, outra em São João do Rio do Peixe, uma em Guarabira e uma em Sousa. “Ao comparar com o período do ano de 2014, quando foram registrados cinco óbitos por dengue, a SES-PB recomenda às Secretarias Municipais de Saúde o alerta de manter a rede atenta para o diagnóstico precoce da doença e o manejo correto para que os óbitos sejam evitados”, disse Renata Nóbrega.
Os óbitos que se encontram em investigação estão aguardando o resultado do laboratório do Instituto Evandro Chagas – IEC, no Pará, e seguem acompanhados pela área técnica e municípios, conforme preconizado pelo protocolo do Ministério da Saúde.
Febre de Chinkungunya – Na Paraíba, até a 25ª Semana Epidemiológica, foram notificados sete casos suspeitos de febre nos municípios de Pombal (1), Alhandra (1), Campina Grande (1), Umbuzeiro (2), Coremas (1), João Pessoa (3), Rio Tinto (01), sendo cinco descartados e dois em investigação, aguardando resultado. “A SES-PB informa que todo caso suspeito de Chikungunya é de notificação compulsória imediata e deve ser informado em até 24 horas às esferas municipal, estadual e federal, por meio dos telefones: 0800.281.0023/ 3218-7331/ 8828.2522”, disse Renata Nóbrega.
No Brasil em 2015, até a Semana Epidemiológica 15, foram notificados 3.135 casos autóctones suspeitos de febre de chikungunya. Destes, 1.688 foram confirmados, 1.407 continuam em investigação. Nos Estados Amapá (Oiapoque, Macapá, Ferreira Gomes), Bahia (Feira de Santana, Riachão do Jacuípe, Baixa Grande, Ribeira do Pombal). Em 2014 (SE 37 a 53) e 2015 (SE 1 a 15), foram ainda registrados 100 casos importados confirmados por laboratório, identificados nas seguintes Unidades da Federação: Amazonas, Amapá, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Roraima e São Paulo.(BRASIL, Ministério da Saúde; BE Nº 14/2015 Volume 46).
Ações para controle do mosquito – Para o controle vetorial, a Gerência de Vigilância Ambiental da SES-PB ressalta que todos os municípios deverão realizar anualmente quatro ciclos de Levantamento de Infestação Predial (LIRAa e LIA), com periodicidade trimestral (janeiro, março, julho e outubro). Para tanto, faz-se necessário que todos os 223 municípios paraibanos realizem, na primeira quinzena de julho de 2015, o terceiro LIRAa ou LIA (este último para municípios abaixo de 2.000 imóveis), com o intuito de avaliação do Índice de Infestação Predial do Mosquito. Os resultados do LIRAa e LIA são de fundamental importância para o planejamento das ações de combate à Dengue, Febre de Chikungunya e Zika Vírus.
Através do LIRAa e LIA existe um indicador entomológico que fornece informações para o direcionamento das atividades de controle do vetor da dengue, que se constitui nos recipientes existentes, isto é, aqueles com condições de acumular água. “Tendo em vista o início do período chuvoso, chega a preocupação com a questão da proliferação dos mosquitos. Os locais com possibilidade de armazenamento de água devem ser devidamente tampados”, alertou Renata Nóbrega.
O indicador é obtido por meio desse levantamento, pelo qual são obtidas informações sobre os recipientes pesquisados e aqueles com larvas de Aedes aegypti. Os recipientes mais frequentemente encontrados são vasos e pratos de plantas, inservíveis como latas, potes e frascos, garrafas e aqueles não removíveis como piscinas, bebedouros de animais, lonas e outros de utilidade para o morador. Pneus e caixas d’água apresentaram maiores percentuais de positividade para o mosquito em relação aos outros tipos.
Carro fumacê – Trata-se de uma intervenção que preferencialmente deve ser restrita a áreas vulneráveis, evitando, assim, o uso excessivo de inseticidas em áreas não indicadas, enfatizando, portanto, o uso oportuno desse insumo crítico nas ações de controle de dengue.
Neste ano, 15 municípios receberam intervenção do carro fumacê e, no momento, ele está atuando em 10 municípios. Foram usados, aproximadamente, 280 litros do adulticida Lambdacialotrina CE 5% e 3.220 litros de óleo Vegetal, utilizado como solvente.
O corpo técnico da Gerência Operacional de Vigilância Ambiental da Secretaria de Estado da Saúde e Gerências Regionais de Saúde realiza visitas técnicas aos municípios em risco utilizando estratégias que possibilitem a operacionalização de ações intersetoriais, empregando-se de meios e instrumentos que possam minimizar os obstáculos encontrados no combate ao Aedes e potencializar as variáveis favoráveis, como o apoio da própria gestão municipal, através da Educação, Comunicação, Infraestrutra, etc.
“O Controle vetorial deve ser atividade rotineira nesses municípios, sendo necessária articulação intersetorial entre o órgão de saúde e outros da esfera municipal, para realizar melhorias imediatas relacionadas ao saneamento básico, principalmente de coleta de lixo e de fornecimento regular de água tratada, evitando que se formem criadouros. Providências pela destinação de resíduos sólidos especiais, como os pneus e gestão de Ecopontos”, alertou Renata Nóbrega.
Alerta para Zika Vírus – A Secretaria de Estado da Saúde realiza desde o mês de fevereiro o acompanhamento da situação epidemiológica do aumento de pessoas que procuram os serviços de saúde com sinais e sintomas diferentes das formas de dengue e outras doenças de notificação compulsória padronizadas pelo Ministério da Saúde. Dessa forma, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de João Pessoa e Ministério da Saúde foi realizado investigação desses “exantemas a esclarecer”.
Após envio de 20 amostras enviadas para análise no Instituto Evandro Chagas-Pará, o Lacen-PB recebeu em 30 de junho de 2015 alguns dos resultados. Dos 15 resultados recebidos, 11 foram confirmados para o Zika vírus no município de João Pessoa, o que reafirma a circulação da doença no Estado da Paraíba. Sobre a descrição dos casos confirmados destaca-se que 45,5% foram do sexo masculino e 54,5% feminino; e com seguinte histórico de sintomas: 100% sem febre, 100% com dores nas articulações, 90,9% com coceira (10 casos), 90,9% dores musculares (10 casos), 81,8% (9 casos) fraqueza, 63,6% edema nas articulações (7 casos), 63,6% dor de cabeça (7 casos), 54,5% (6 casos) dor “atrás dos olhos”, 36,4% (4 casos) diarreia, 27,3 % (3 casos) dor de garganta, 27,3 % (3 casos) linfadenopatia, 27,3% (3 casos) náusea, 18,2% (2 casos) tosse, 9,1% (1 caso) vômitos, 9,1% (1 caso) coriza e 9,1% (1 caso) vermelhidão nos olhos.
 A febre por vírus Zika é descrita como uma doença febril aguda, autolimitada, com duração de 3-7 dias, geralmente sem complicações graves e não há registro de mortes. A taxa de hospitalização é potencialmente baixa. Segundo a literatura, mais de 80% das pessoas infectadas não desenvolvem manifestações clínicas, porém quando presentes a doença se caracteriza pelo surgimento de erupções avermelhadas na pele (exantema maculopapular pruriginoso), febre intermitente, hiperemia conjuntival não purulenta e sem prurido, dores nas articulações, dor muscular e dor de cabeça e menos frequentemente, edema, dor de garganta, tosse, vômitos e hematospermia (presença de sangue no esperma ejaculado).
De acordo com o Ministério da Saúde, nesse momento devem ser notificados somente os casos confirmados para febre do Vírus Zika no Sinan.
Secom-PB 

terça-feira, 23 de junho de 2015

HOJE ARRAIÁ RUA DA SAUDADE EM PITIMBU


Homem é assassinado dentro de carro no Rangel


Homem é assassinado dentro de carro no Rangel
A tarde desta terça-feira (23) segue sendo marcada pela violência em João Pessoa. Além das duas tentativas de assassinatos realizadas nos bairro de Mandacaru e no Centro, um jovem foi assassinado dentro do carro no bairro do Rangel.

A vítima foi identificada como sendo Alexsandro Alves de Brito, 28 anos, conhecido por ‘Nino’. Ele foi morto a tiros e, segundo testemunhas, os suspeitos se aproximaram do veículo e efetuaram vários disparos. Alexandro, que seria morador do bairro de Cruz das Armas, não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local. Uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) chegou a ser acionada, mas nada pôde ser feito.

A autoria do crime ainda é um mistério. Também não há informações que possam esclarecer os motivos do assassinato.



















PB Agora

Bruno diz que PSDB está fechado com a reeleição de Romero em Campina Grande


Bruno diz que PSDB está fechado com a reeleição de Romero em Campina Grande
Com o fim das especulações sobre a possibilidade da saída do prefeito Romero Rodrigues dos quadros do PSDB paraibano para ingressar em outra legenda, o ninho tucano em Campina Grande se reuniu em um único coro e agora espalha sintonia em torno do projeto de reeleição do tucano na Rainha da Borborema em 2016.

Segundo o deputado estadual Bruno Cunha Lima (PSDB), o partido está fechado em torno do nome de Romero, não restando mais brechas para especulações.

“Mais do que credenciais Romero tem uma passagem garantida dentro do PSDB para disputar a reeleição, não de forma isolada, mas com o apoio de todos nós, o meu, do deputado Pedro Cunha Lima, do senador Cássio, do presidente Ruy, do deputado Tovar, enfim, de todos os amigos e parceiros que se mantêm na base, porque nós enxergamos o trabalho que Romero tem feito, não é pela política partidária, mas, sobretudo pela política pública que está sendo implantada em Campina Grande”, destacou.

Bruno disse que teve a honra de acompanhar Romero Rodrigues em Brasília nas ultimas semanas e pôde presenciar e testemunhar o esforço de Romero como gestor para conquistar recursos para construção de casas em Campina Grande, dentre outras melhorias.

“Todos nós vemos a candidatura de Romero à reeleição com muito bom gosto pelo que ele tem feito na cidade, não é pela politica partidária, é pela politica publica que está sendo prestada na cidade”, ratificou.




Henrique Lima/ Márcia Dias

PB Agora