Total de visualizações de página

Horario de Brasilia

PITIMBU NOTÍCIA

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

OBRAS: Porta-voz da gestão socialista comenta ‘queda de braço’ do Governo do Estado com a PMJP


OBRAS: Porta-voz da gestão socialista comenta  ‘queda de braço’  do Governo do Estado com a PMJP
Depois dos embargos feitos pela Prefeitura Municipal de João Pessoa de duas obras do Estado, da Perimetral Sul e da área  externa do estádio Almeidão , a relação entre as duas gestões está cada vez mais complicada, principalmente por contra de outro problema que surgiu nos ultimos dias: O Trevo de Mangabeira. De acordo com a prefeitura, o terreno utilizado pelo Governo do Estado é de propriedade da Prefeitura e que será utilizado para a construção de um terminal de integração rodoviária do bairro.. Já o Governo alega que o terreno pertence a Companhia Estadual de Habitação Popular (Cehap).

A secretária de Comunicação do Estado, Estela Bezerra, pediu mais sensibilidade por parte da gestão municipal, pois a obra é de interesse da população pessoense e servirá para desafogar o trânsito da cidade.

Segundo Estela, o Governo do Estado está disposto ao dialogo com a PMJP, mas ela pede que a gestão petista respeite a necessidade da obra:

“A disponibilidade do Governo para o diálogo administrativo é permanente. A obra foi anunciada no ano passado e ela é de interesse da cidade. Ela foi licitada por duas vezes. A fazenda de Mangabeira era toda de propriedade do estado. Eu acho que o estado e a prefeitura tem a condição de chegar a um consenso onde a prefeitura respeite a necessidade da obra que foi anunciada e que já tem o recurso para tanto”, disse.

. Estela aproveitou e criticou a forma com Cartaxo vem conduzindo a questão e ainda ressaltou que o problema partiu da própria prefeitura da cidade, que segundo a secretária, tentou se apropriar de um terreno que não lhe pertencia sem dialogar com o governo:

“Então o que não precisa é embargar a obra ,mas ter uma postura mais respeitosa com a administração publica principalmente por parte da prefeitura porque quem embargou a obra e tentou se apropriar do terreno sem dialogo foi a prefeitura, e eu acho que a gente avança no sentido do interesse comum porque essa era a postura do governador Ricardo Coutinho quando era prefeito, e essa é a postura da sua equipe hoje”.


Anderson Cardoso

PB Agora



Nenhum comentário:

Postar um comentário

é um prazer em ter seu comentário em nosso blog