Total de visualizações de página

Horario de Brasilia

PITIMBU NOTÍCIA

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Pré-candidato ao Senado, Rômulo Gouveia teme possível fim da aliança entre Cássio e RC


Pré-candidato ao Senado, Rômulo Gouveia teme possível fim da aliança entre Cássio e RC
Rômulo Gouveia diz que não tem pretensão de disputar a vice e revela temor de fim de aliança entre Cássio e Ricardo

Defensor da aliança entre o PSDB e o PSB, e, consequentemente, da reeleição do governador Ricardo Coutinho, o vice governador Rômulo Gouveia (PSD), deixou claro o seu desejo de voltar a Brasília, desta vez, investido do mandato de Senador da República.

Pré-candidato ao cargo, Gouveia, defende que o PSD tenha espaço na chapa majoritária a ser encabeçada por Ricardo Coutinho. Ele também afastou a possibilidade de disputar um novo mandato na condição de vice governador, demostrando não ter mais interesse em ter uma cadeira no Palácio da Redenção. Osonho é o Congresso Nacional. 

Rômulo também manifestou o seu temor com o eventual rompimento entre Cássio e Ricardo. O fim da aliança entre tucanos e socialistas, deixaria Rômulo numa situação desconfortável, visto que em jogo, estaria a sua fidelidade ao grupo político hoje liderado por Cássio. “O governador Ricardo Coutinho tem uma candidatura natural e justa. “É uma situação extremamente delicada. De um lado o bom trabalhoque o governador vem fazendo, e do outro 31 anos de convivência com Cássio. “Preciso de prudência e da capacidade de construir acordos” disse.

O mais importante nesse momento, segundo ele, são os interesses da Paraíba. “Vou refletir, se houver o fim da aliança, o que é melhor para a Paraíba. Teria que ficar com um ou com o outro” observou. O PSD segundo ele, vai ter que estar numa chapa majoritária, e esse será um fator fundamental para Rômulo definir seu futuro político. Ele lembrou que o partido hoje tem 18 prefeitos, 16 vice-prefeitos e 198 vereadores.

“Temos (PSD) o melhor tempo de TV (no guia eleitoral gratuito) após o PT e o PMDB. Tudo isso será colocado na mesa, com muita objetividade” observou. Em uma declaração surpreendente, Rômulo observou que em 2014, não pactuou nada com Ricardo Coutinho, nem se programou para ser vice-governador. “Da minha parte, não há a pretensão de disputar a vice-governadoria. O interesse do PSD nacional é o Senado”, arrematou.



Severino Lopes

PBAgora

Nenhum comentário:

Postar um comentário

é um prazer em ter seu comentário em nosso blog