Total de visualizações de página

Horario de Brasilia

PITIMBU NOTÍCIA

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Empreiteira processa jogador Hulk por dívida de R$ 1,2 milhão na PB

Obras são no Centro de Treinamento e casas de parentes do jogador.
Coordenador da escolinha diz que obra está parada.

Do G1 PB com Globoesporte.com/PB
16 comentários
Hulk diz estar pronto para disputa no ataque (Foto: Foto: Leandro Canônico / Globoesporte.com)Hulk joga e mora na Rússia atualmente, mas tem
uma escolinha de futebol e está construindo um
centro de treimamento em Campina Grande
(Foto: Leandro Canônico / Arquivo)
O jogador Hulk, atleta do Zenit da Rússia e da Seleção Brasileira de futebol, está sendo cobrado na Justiça da Paraíba por uma dívida de R$ 1,2 milhão. De acordo com o advogado da empreiteira R. Lins Construções, Serviços e Locações, seus clientes foram contratados para obras de construção de um Centro de Treinamento do jogador em Campina Grandee reforma da casa de seus familiares. Porém, os autores da ação dizem ter recebido apenas R$ 300 mil dos R$ 1,5 milhão acertados.
A assessoria de comunicação do atleta não atendeu às ligações do G1 e o advogado do atleta não foi encontrado. O coordenador da escolinha do jogador (CT H12), que funciona no bairro do Catolé, reconheceu que as obras foram paralisadas, mas informou que a pessoa responsável pelo acompanhamento da construção seria um parente do atleta e que Hulk não teria motivos para deixar de arcar com quaisquer compromissos financeiros. Ele não passou os contatos de tal parente.
O processo 0028296-54.2013.815.0011 tramita na 3ª Vara Cível de Campina Grande desde 7 de novembro do ano passado e está em fase inicial. As partes já foram citadas e ainda não houve contestação da defesa do paraibano.
Segundo o advogado Paulo de Traso, a empresa tentou um acordo extrajudicial com Hulk, mas não obteve resposta. A proprietária e seu marido foram contratados para realizar a primeira e segunda etapas do Centro de Treinamento, no bairro do Mirante, área nobre da cidade. Ele diz que foram realizados serviço de dinamitação, aterramento de barragem, terraplanagem e construção parcial do muro que cerca uma área de quatro hectares.
"Toda a obra obedeceu os trâmites legais e o autor da ação gastou cerca de R$ 1,5 milhão nas obras, mas recebeu apenas R$ 300 mil depositados numa conta de pessoa jurídica em nome da microempresa, o que deixa Hulk em situação de inadimplência total. Os autores da ação primeiro tentaram chegar a um acordo com o jogador. Mas, sem respostas, acabaram acionando o jogador na Justiça. Meu cliente precisou se endividar para cumprir a obra e agora está em situação difícil", destacou o advogado.
Ainda conforme Paulo de Tarso, no processo foram incluídas fotografias da obra feira, minutas dos contratos e recibos pagos, além de uma planta do terreno original para comparativos antes e depois das obras. O advogado quer que o juiz indique um engenheiro do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) da Paraíba, para que ele avalie o custo da obra.
"No último dia do expediente judiciário de 2013 [19 de dezembro] o advogado de Hulk tirou o processo do cartório para fazer a contestação. Ele tem 15 dias para fazer isso a contar do dia 20 de janeiro, quando termina o recesso judiciário", explicou o advogado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

é um prazer em ter seu comentário em nosso blog