Total de visualizações de página

Horario de Brasilia

PITIMBU NOTÍCIA

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Lá e cá: na sombra de Dilma, tucano quebra cabeça para realinhar partidos aliados e acomodar aliados na PB


Lá e cá: na sombra de Dilma, tucano quebra cabeça para realinhar partidos aliados e acomodar aliados na PB
Não é apenas a presidente Dilma Rousseff (PT), que está quebrando a cabeça para encaixar o 6º ministro do PMDB, na reforma ministerial que está fazendo, sem com isso, desagradar os partidos da base aliada que também querem espaço no governo. Em Campina Grande, o prefeito Romero Rodrigues (PSDB), também tem sofrido de uma “dor de cabeça” para realizar a mini reforma do secretariado, contemplando os partidos que lhe dão sustentação política na Câmara de Vereadores.

Os partidos aliados do governo querem participar da reforma e para isso, tem pressionado o tucano. O PROS de Major Fábio, presidido na cidade pelo vereador Alexandre do Sindicato, já deu o recado, e quer um cargo no primeiro escalão. Alexandre do Sindicato, alega que o PROS tem quatro vereadores na CMCG, sendo fundamental para garantir a aprovação dos projetos do Executivo.

Com quatro vereadores Alexandre do Sindicato (ex-PTC), Pimentel Filho (ex-PMDB), Ivam Batista (ex-PMDB) e Cícero Buchada (ex-PTN), o PROS pretende impor sua grande bancada como fator predominante. Alexandre acredita que devido ao tamanho da bancada do partido na CMCG o prefeito deve contemplar a sigla com a pasta. Para isso, o partido já indicou o pastor Mario Cesar para a Secretaria de Ação Social (SEMAS), atualmente ocupada pelo suplente de vereador João Dantas.

Legendas como o PSC do atual secretário de agricultura Guilherme Almeida, o PRP do presidente da Câmara Nelson Gomes e o PRB de Lula Cabral também entraram na disputa e querem pastas relevantes. O PSC de Guilherme quer manter a secretaria de agricultura e indicar o vereador Orlandino Farias para o cargo. Com dois representantes na CMCG, o PRB vai pedir ao prefeito Romero Rodrigues a nomeação do vereador Lula Cabral para a Secretaria de Agricultura. Outros partidos governistas como o PMN de Lídia Moura também não querem perder espaços no governo.

Romero ainda não anunciou as mudanças, mas já deu demonstrações de que vai contemplar os partidos aliados, e assim, garantir força na CMCG. Ele promoverá até abril mudanças no primeiro escalão do governo. O motivo é o prazo de desincompatibilização, dado pela Justiça Eleitoral, para quem ocupa cargos de secretários e que pretende disputar as eleições deste ano. Os secretários Guilherme Almeida (Agricultura), Tovar Correia Lima (Chefe de Gabinete), Gilbran Asfora (Articulação Política) e Marlene Alves (Cultura) já manifestaram a intenção de disputar uma das 36 cadeiras da Assembléia Legislativa da Paraíba.

Romero Rodrigues tem pela frente a tarefa de manter majoritária a bancada governista na Câmara Municipal. Por isso, com a volta de Tovar Correia Lima ao mandato de vereador, o prefeito já estuda uma forma de manter a suplente Ivonete Ludgério na Casa e na condição de líder do Governo.

Severino Lopes 

PBAgora

Nenhum comentário:

Postar um comentário

é um prazer em ter seu comentário em nosso blog