Total de visualizações de página

Horario de Brasilia

PITIMBU NOTÍCIA

terça-feira, 24 de junho de 2014

Uruguai vence Itália com gol de ombro e avança


Uruguai vence Itália com gol de ombro e avança
 Ainda era a fase de grupos, mas Itália e Uruguai fizeram o primeiro jogoeliminatório da Copa do Mundo. Um combate à altura do que se esperava das seleções donas de seis títulos do torneio, com muita briga e defesas quase impenetráveis. Quase, já que a dez minutos do tempo regulamentar, brilhou a estrela do zagueiro Diego Godín, que marcou com o ombro esquerdo após uma cobrança de escanteio e garantiu os sul-americanos nas oitavas-de-final.

Durante sessenta minutos, a partida na Arena das Dunas foi exatamente como queria o técnico italiano, Cesare Prandelli. Seu time tinha amplo domínio de posse de bola e, embora não tenha chegado perto de abrir o placar, também não foi perigosamente ameaçado. O empate, afinal, era o suficiente, e o treinador que já ousou ir contra a tradição defensiva de seu país se rendia a ela para evitar a segunda eliminação consecutiva na fase de grupos do Mundial.


Do lado uruguaio, o mérito foi da paciência. Mais uma vez, o time de Tabárez deixou seu rival jogar e apostou nos chutões da defesa para o ataque, na esperança dos lampejos de Cavani e Suárez. No segundo tempo, a expulsão de Marchisio foi a senha para os sul-americanos mudarem de postura e irem ao ataque. Com o gol de Godín, fez-se a glória celeste no Rio Grande do Norte. O time que começou a Copa como primeira vítima da zebra Costa Rica, terminou a primeira fase com duas vitórias pelo placar mínimo sobre Inglaterra e Itália.


O resultado põe fim à possibilidade de um novo Maracanazzo em 2014, uma vez que o Uruguai se classificou com o segundo lugar do grupo D, atrás da Costa Rica, e enfrentará o Brasil já nas quartas-de-final, caso as duas equipes passem pelas oitavas. Neste caso, o duelo aconteceria no estádio do Castelão, em Fortaleza. Agora, o Uruguai aguarda seu adversário, o vencedor do grupo C, que pode ser a Colômbia ou a Costa do Marfim. Ambos times jogam às 17h desta terça, contra Japão e Grécia respectivamente.


Paciência dá o tom em jogo estudado e brigado

Jogando pelo empate para se classificar às oitavas-de-final, a Itália teve maior controle da bola no primeiro tempo. Sem ansiedade, a seleção europeia evitou os chutões e tentou trabalhar cada jogada de pé em pé, começando sempre com a participação de Pirlo, posicionado logo à frente da linha de três zagueiros.


O Uruguai, embora precisasse buscar a vitória de qualquer jeito, abriu mão da maior posse de bola. Isso não significa, no entanto, que o time de Óscar Tabárez tenha atacado pouco, pelo contrário. Bem fechado quando a Itália atacava, o time respondia rápido ao recuperá-la. Na maioria das vezes, em infrutíferas ligações diretas da defesa para o ataque. Em outras, um pouco mais eficazes, em jogadas pelas laterais, especialmente a esquerda.


Sem conseguir infiltrar na retranca uruguaia por baixo, a Itália também não conseguiu por cima. A bola alçada na área em cobranças de falta e escanteio foi a principal arma no primeiro tempo, mas sempre rebatida. Em uma tentativa de chute direto para o gol de Pirlo, Muslera espalmou para escanteio.


O Uruguai, por sua vez, teve uma boa chegada à área italiana, quando Suárez e Lodeiro, no mesmo lance, tiveram seus chutes bloqueados por boas defesas de Buffon. Outras duas tentativas vieram dos pés de Cáceres, que arriscou duas vezes o chute antes do meio de campo. No primeiro, a bola foi fraca e chegou com facilidade para Buffon. No segundo, foi direto para fora.


Expulsão muda o jogo e Godín brilha

Na volta do intervalo, tanto Prandelli como Tabárez fizeram alterações que, em teoria, deixariam os dois times ainda mais defensivos, com as entradas de Parolo e Maxi Pereira nos lugares de Balotelli e Lodeiro, respectivamente. Mesmo assim, a promessa era de muita emoção no segundo tempo e ela não demorou a aparecer.


Aos 5 minutos, depois de jogada pela direita, Arévalo Rios tocou para dentro da área italiana buscando Cavani. O atacante foi derrubado por Bonucci, que ignorou a bola, mas o lance foi considerado legal pelo árbitro mexicano Marco Rodríguez, causando revolta dos uruguaios.


Foi aos 14, porém, que o cenário da partida mudou irremediavelmente, quando Marchisio foi expulso ao dar uma entrada com as travas da chuteira na perna de Arévalo Rios. Com um a mais, o Uruguai finalmente se lançou ao ataque. Aos 20, veio a melhor chance do time sul-americano, quando Suárez chutou de perto da marca do pênalti e viu Buffon fazer um verdadeiro milagre.


Se Suárez era o herói esperado, foi outro gigante uruguaio a decidir a classificação. Aos 35 minutos do segundo tempo, Ramírez, que acabara de entrar, cobrou escanteio da direita e o zagueiro Diego Godín, capitão da Celeste subiu para marcar, com o ombro esquerdo, o gol da vitória.


FICHA TÉCNICA - ITÁLIA 0 X 1 URUGUAI

Local: Arena das Dunas, em Natal (RN)

Data: 24 de junho de 2014, terça-feira

Horário: 13 horas (de Brasília)

Público:

Árbitro: Marco Rodríguez (México)

Assistentes: Marvin Torrentera e Marcos Quintero (ambos do México)

Cartões amarelos: Balotelli e De Sciglio (Itália); Arévalo Rios e Muslera (Uruguai)

Cartões vermelhos: Marchisio (Itália)

Gols: Uruguai - Diego Godín, aos 35 minutos do segundo tempo;


ITÁLIA: Buffon; Barzagli, Bonucci e Chiellini; Verratti (Thiago Motta), Marchisio, Darmian, Pirlo e De Sciglio; Immobile (Cassano) e Balotelli (Parolo) Técnico: Cesare Prandelli


URUGUAI: Muslera; Cáceres, Gimenez, Godín e Álvaro Pereira (Stuani); Álvaro González, Arévalo Rios, Cristian Rodríguez (Ramírez) e Lodeiro (Maxi Pereira); Cavani e Luis Suárez

Técnico: Óscar Tabárez


IG

Nenhum comentário:

Postar um comentário

é um prazer em ter seu comentário em nosso blog