Total de visualizações de página

Horario de Brasilia

PITIMBU NOTÍCIA

domingo, 27 de julho de 2014

EPIDEMIA SILENCIOSA: na véspera do Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais saiba como se proteger


EPIDEMIA SILENCIOSA: na véspera do Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais saiba como se proteger
 Nesta segunda-feira (28) é comemorado em todo o mundo o Dia de Luta Contra as Hepatites Virais. A data traz um alerta sobre as hepatites B e C – doenças infecciosas causadas por vírus que atingem o fígado, órgão vital para o nosso corpo. Essas hepatites em geral, não apresentam sintomas (apenas 6% dos portadores da doença apresentam indícios, sendo a fadiga o mais comum) e ao longo dos anos podem causar dano ao fígado evoluindo para cirrose e até mesmo câncer.

Segundo a gerente operacional das DST/AIDS/Hepatites Virais da Paraíba, Ivoneide Lucena, 190 dos 223 municípios paraibanos e 681 serviços contam com pelo menos um profissional de nível superior da área de saúde, treinado nas boas práticas da realização do teste rápido de Hepatite B e C.

De acordo com Ivoneide no Brasil como também na Paraíba, circulam os vírus A, B e C.

Saiba as características e formas de transmissão de cada hepatite encontrada na Paraíba: 

Hepatite A:

Essa forma de hepatite pode ser transmitida pela ingestão de água ou alimentos contaminados, através das fezes das pessoas doentes (o que torna o contágio fácil dentro da família ou nas instituições onde o contato entre as pessoas é próximo), ou ao se viajar para países menos desenvolvidos, tornando fundamentais as medidas de prevenção. É uma doença aguda, mas que se cura rapidamente sem necessitar de internamento hospitalar ou de um tratamento específico e sem deixar vestígios. Após a cura, o vírus desaparece do organismo e surgem anticorpos protetores que impedem uma nova infecção.

Hepatite B:

Esse caso de hepatite é a mais perigosa e uma das principais doenças do mundo . É mais comum em homens do que em mulheres e o maior número de casos desta doença ocorre em pessoas entre os 25 e os 44 anos. Ela pode ser transmitida pela gestante ao filho, por relações sexuais não protegidas com uma pessoa portadora do vírus, por pessoas que consomem drogas ilícitas e partilham agulhas e seringas, por pessoas que vivem na mesma casa com alguém que têm o vírus, ou durante um internamento hospitalar.


Para a prevenção da hepatite B existe uma vacina que é muito eficaz, além de prevenções como usar sempre preservativo, usar luvas quando se entra em contato com sangue e não partilhar objetos de uso pessoal cortante ou perfurante, como lâminas de barbear, tesouras ou alicates de unha e escovas de dente. A hepatite B crônica possui tratamento eficaz.

Hepatite C:


A hepatite C é perigosa, pois, em 80% dos casos, torna-se crônica, podendo evoluir para uma provável cirrose ou cancro no fígado. O vírus da hepatite C pode ser transmitido comprovadamente pelo sangue de uma pessoa infectada ao entrar em contato com o sangue de uma outra não infectada. Através das transfusões de sangue ou transplante de órgãos realizados antes de 1992. A transmissão da mãe para o filho através da gravidez é possível, embora pouco frequente. O contágio através do ato sexual é mínimo . Ela pode ser classificada em aguda e crônica e na grande maioria das vezes não apresenta sintomas, sendo a fadiga o mais comum. No entanto, a maioria dos pacientes só percebe que está doente, anos após a infecção, quando a doença já está em fase avançada. A Hepatite C crnica pode ter cura. Essa cura está, entretanto condicionada por diversos fatores, como o genótipo do vírus e também o estado do dano hepático quando a doença é detectada.

Em João Pessoa, os serviços de referência para atendimento a portadores de hepatite crônica, são: Hospital Universitário Lauro Wanderley e Complexo Hospitalar Clementino Fraga.

Já para o diagnóstico das hepatites A, B e C, são os Serviços de Atendimento Especializado em Doenças Infectocontagiosas (SAE), de Cabedelo; Santa Rita; Patos e Campina Grande; Bayeux; do HU de João Pessoa e de Campina Grande; Clementino Fraga; CTA, na capital, e Bayeux; Princesa Isabel e Pombal.

Os medicamentos para o tratamento das Hepatites B e C são dispensados em farmácias do Cedmex, presentes nos 12 municípios sede das Gerências Regionais de Saúde: João Pessoa; Campina Grande; Guarabira; Patos; Cajazeiras; Cuité; Monteiro; Piancó; Catolé do Rocha; Sousa; Princesa Isabel e Itabaiana.

Redação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

é um prazer em ter seu comentário em nosso blog