Total de visualizações de página

Horario de Brasilia

PITIMBU NOTÍCIA

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Farmacêuticos protestam contra Manoel Jr e Governo

 A diretoria do Conselho Regional de Farmácia da Paraíba (CRF-PB) realizou, na manhã desta segunda-feira (24), em frente à sede do PMDB, em João Pessoa, uma mobilização em prol da exigência de profissionais farmacêuticos graduados em estabelecimentos de farmácia. O protesto teve a participação de profissionais e estudantes de todo o Estado, reunindo cerca de 250 pessoas.

A coordenação do movimento contou com a parceria do Sindicato dos Farmacêuticos do Estado da Paraíba (Sifep) e do Centro Acadêmico Livre de Farmácia da UFPB (Calfarm). Com o slogan “Farmácia sem Farmacêutico, eu Nego”, o protesto desta segunda-feira foi uma resposta contrária ao texto da Medida Provisória de nº 653/14, editada pelo Governo Federal, que tramita em comissão mista do Congresso Nacional. O documento tem relatoria do deputado federal paraibano Manoel Júnior (PMDB).

Para a presidente do CRF-PB, Cila Estrela Gadelha de Queiroga, a redação da MP é um retrocesso a uma lei já aprovada em 1973 (nº 5.991/73), que dispunha sobre o controle sanitário do comércio de drogas, medicamentos e insumos farmacêuticos. “Há mais de 40 anos a lei vem exigindo a presença do técnico farmacêutico nas farmácias. Se não houver esse uso racional de medicamentos, o paciente pode sofrer danos à saúde e até mesmo risco de morte”, enfatizou.

Ainda de acordo com Cila Gadelha, a MP 653 também limita o poder de fiscalização dos conselhos regionais. “Nosso papel é fiscalizar o desempenho do profissional para que ele atue dentro das normas da saúde. Com a ausência deles e de nosso controle, quem sai perdendo é a população. Independente se uma farmácia é de pequeno ou grande porte, como distingue a MP do governo, o direito à qualidade na saúde do povo é o mesmo. Um município não pode ser penalizado pelo fato dele ser pequeno”, alertou.

Entenda o impasse - Em agosto de 2014, houve um avanço para os farmacêuticos e a população com a aprovação e sanção da Lei de nº 13.021. O documento dá às farmácias um caráter de instituição de saúde, diferenciando-as de um simples ponto comercial. Além disso, ele exige a presença de profissionais graduados nesses estabelecimentos durante o horário de funcionamento.

MaisPB com Assessoria 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

é um prazer em ter seu comentário em nosso blog