Total de visualizações de página

Horario de Brasilia

PITIMBU NOTÍCIA

sábado, 13 de junho de 2015

NO PONTO CEM RÉIS: Prefeitura Municipal de João Pessoa divulga programação do São João


NO PONTO CEM RÉIS: Prefeitura Municipal de João Pessoa divulga programação do São João
O São João - Do Jeito da Gente, que será realizado nos dias 23 e 24 de junho, no Ponto de Cem Réis, vai contar com atrações que ajudaram a firmar o nome da Paraíba Brasil afora como berço do forró. De um lado, um dos maiores representantes da música regional marca o seu retorno com o que sabe fazer: Pinto do Acordeon. Do outro, promessas da nova geração que já fincaram lugar no cenário artístico, atraindo um público jovem fiel para as suas apresentações: Os Gonzagas.

Os shows começam às 18h30, com quatro apresentações por noite. No dia 23, com Júnior Limeira & Banda, a Nau Catarineta de Cabedelo, Forró Caçuá e Pinto do Acordeon. No dia de São João (24), com Meire Lima & Banda, a Ciranda do Sol do Bairro dos Novais, Os Três do Xamego e Os Gonzagas. A área da festa será ornamentada e terá dois telões posicionados ao lado do palco, de 120 metros quadrados. Este São João também marca o retorno do arraial para o Centro Histórico, que volta, assim, a concentrar a maior parte das festividades públicas.

Forró Caçuá – O trio de irmãos músicos de Patos e Conceição do Piancó - Damião Moreno na sanfona, Batista Moreno na bateria e Zé Moreno na guitarra – vai lançar neste show o CD “Dez Anos do Forró Caçuá”, todo autoral. As músicas “Forró de Primeira” (Batista Moreno), “Suspirando de Paixão” (Zé Moreno) e “Os Quatro Elementos” (Duda Barbosa) são uma amostra das 14 faixas inéditas dos músicos, que têm três álbuns gravados e um DVD.

“Vamos levar ao público o verdadeiro forró, xote e baião, com a riqueza e originalidade características dos nossos ritmos”, pontua Damião. “Dez Anos do Forró Caçuá” também tem colaboração do irmão, Pinto do Acordeon (“Chic Tac”, parceria com Aracílio Araújo), a atração que fechará o dia. A família de 11 irmãos, dos quais cinco incursionaram pela música, perpetua a veia artística nas gerações seguintes: filha de Damião, Mariana Morena, de apenas 12 anos, tocará sanfona no palco.

Pinto do Acordeon – Não há verbete sobre o forró na história da música que não passe pela contribuição do cantor e compositor Pinto do Acordeon. Em quase 60 anos de estrada (toca desde os 8), compôs 280 obras, lançou 30 álbuns e colecionou parcerias com nomes como Elba Ramalho, Fagner, Trio Nordestino, Dominguinhos e Genival Lacerda, sem contar o ídolo-mor, Luiz Gonzaga, com quem compôs a trupe das primeiras apresentações pelo interior.

Em fevereiro, deu um susto nos fãs, ao passar por uma cirurgia que lhe amputou parte da perna esquerda, em decorrência de complicações do diabetes. Hoje, já bem melhor, retorna aos palcos da Paraíba para a tradicional série de shows de São João e cumpre agenda em agosto no Rio, Minas Gerais e São Paulo, antes de partir para turnê na Europa.

Pinto emplacou a primeira canção de sucesso, “Neném Mulher”, como uma das trilhas da novela “Tiêta”, da Globo. A história do músico sertanejo também é contada no documentário “O Brasil da Sanfona”, do cineasta Sérgio Roizenblit, que reúne mais de 50 sanfoneiros, e na recém-lançada biografia “Por Amor ao Forró – Pinto do Acordeon”, de Onaldo Rocha de Queiroga.

Neste show, Pinto promete trazer os velhos sucessos, “Engenho Velho”, “Por Amor ao Forró”, “Minha Origem”, “Vida Boa Aperreada”, “A Dor da Separação”, entre outros. “Minha música é minha vida. É com imensa alegria que retorno aos palcos para exercer a minha música. Minha vida é o palco e o povo – tirar isso de mim é o mesmo que morrer”, completa.

Os Gonzagas – A já promissora carreira dos jovens músicos sofreu uma curva meteórica com a passagem pelo programa Super Star. A participação na emissora global e grande aceitação do público renderam frutos como uma agenda lotada em junho, com 20 shows – o do dia 24 será a terceira apresentação seguida – e projetos de um DVD e CD próximos. Terras distantes – e friorentas –, como Dublin, Londres e Lisboa, também puderam apreciar o trabalho dos meninos. Os Gonzagas unem a expressividade raiz do forró à música regional, em maracatu, coco e ciranda, com incursões eventuais ao reggae e rock adaptados ao xote da zabumba e triângulo. É formado por Yuri Gonzaga (voz e sanfona), Felipe Alcântara (voz e triângulo), Daniel Costa (voz e zabumba), Gonzaguinha Costa (voz e guitarra), Hugo Leonardo (voz e baixo), Carlos Henrique (sanfona) e Caio Bruno (bateria).

“Amor da Gota” (Totonho), “Deixa o Vento Levar” (Hugo Leonardo/Luiz Gonzaga/Daniel Costa), “Só pra Tu” (Zé Neto), “O Cheiro da Carolina” (Zé Gonzaga/Amorim) e “Vem, Morena” (Gonzagão), música responsável por avançar a banda na segunda seletiva do Super Star, estão certas na programação. “Estamos muito satisfeitos como o nosso trabalho tem sido bem aceito em todas as regiões, com a repercussão do programa. O nosso sucesso devemos ao público”, agradece Daniel.

Festival de Quadrilhas – O esquenta do clima junino começa uma semana antes dos shows, com a realização do 19º Festival Municipal de Quadrilhas, também no Ponto de Cem Réis. A partir desta terça-feira (16) até quarta (18), todo o brilho e colorido de 25 agremiações, divididas nos grupos A e B, serão desfilados no pavilhão armado no Centro da Capital. O pódio além de garantir às quadrilhas o ingresso para outros regionais importantes, também premia em dinheiro: serão R$ 8 mil para a vencedora, R$ 6 mil para a vice e R$ 4 mil para a terceira colocada. Já as vencedoras do grupo B faturam R$ 6,5 mil, R$ 5,5 mil e R$ 4,5 mil, respectivamente, pagos pela Liga de Quadrilhas de João Pessoa, com patrocínio da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio da sua Fundação Cultural (Funjope).



Secom/JP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

é um prazer em ter seu comentário em nosso blog