Total de visualizações de página

Horario de Brasilia

PITIMBU NOTÍCIA

sábado, 25 de julho de 2015

Reviravolta na direção de PT de CG pode dividir partido em 2016 e repetir conflito de 2012


Reviravolta na direção de PT de CG pode dividir partido em 2016 e repetir conflito de 2012
 O conturbado ano 2012 para o Partido dos Trabalhadores de Campina Grande deve ser repetido em 2016.

Uma reviravolta no PT da cidade foi registrada últimos dias, com a eleição do professor Hermano Nepomuceno para a primeira vice-presidência do Diretório Municipal da legenda. Hermano foi secretário Chefe de Gabinete da Prefeitura de Campina na gestão do ex-prefeito hoje deputado federal Veneziano Vital do Rêgo. A eleição de Hermano ocorreu graças a uma bem articulada ação de seu grupo, após racha interno ocorrido no partido, entre o grupo do atual presidente, o ex-vereador Peron Japiassu, que quer que o partido apoie a reeleição do atual prefeito Romero Rodrigues (PSDB); e outros integrantes que tem posição contrária, a exemplo de membros do grupo liderado por Socorro Ramalho. Com o racha, houve uma articulação e Hermano acabou sendo eleito primeiro vice-presidente, por unanimidade.

“Com a situação que estava posta, o grupo de Hermano soube articular bem. Com isso, o grupo de Peron viu que não teria outro caminho e resolveu, também, apoiar a eleição e Hermano, por aclamação”, disse membro do diretório petista.

A eleição de Hermano e o racha entre os grupos de Peron e Socorro Ramalho, na prática, fizeram com que o presidente Peron Japiassu perdesse poder dentro do partido e, consequentemente, a maioria que detinha no diretório. Isso significa que a tese defendida por Peron, de união com o PSDB em Campina e apoio à reeleição deRomero, é derrotada hoje, no partido. Uma resolução do partido, aprovada recentemente, que coloca o partido como legenda de oposição ao governo Romero Rodrigues.

Em 2012, o PT também chegou dividido nas eleições municipais. O suplente de vereador Peron Japiassu chegou a ser indicado para compor a chapa encabeçada pela deputada Daniela Ribeiro (PP), como candidato a vice.

Só que a ala contrária a decisão e a favor da tese de candidatura própria, entrou na Justiça e garantiu o direito de lançar candidatura própria. O então presidente do partido Alexandre Almeida saiu como candidato. Após o processo eleitoral, Alexandre foi destituído do cargo, e Peron Japiassú assumiu a presidência da legenda.


Severino Lopes

PBAgora 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

é um prazer em ter seu comentário em nosso blog