Total de visualizações de página

Horario de Brasilia

PITIMBU NOTÍCIA

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Postos de combustíveis na PB praticam preços acima da tabela da recomendada pela Confaz


Postos de combustíveis na PB praticam preços acima da tabela da recomendada pela Confaz
 O Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) publicou na última sexta-feira, no Diário Oficial da União, a tabela dos preços médios a serem seguidos pelos Estados, para venda de combustíveis. Os preços divulgados pelo Confaz deverão servir de parâmetro para o comércio de combustíveis a partir do dia 1º de fevereiro, mas há cerca de 30 dias que os postos da Paraíba já praticam valores maiores que os que foram recomendados.


A gasolina comum, por exemplo, o Confaz sugere que seja vendida a R$ 3,74, enquanto há postos no Estado vendendo o combustível a R$ 3,92, de acordo com o último levantamento da Agência Nacional do Petróleo (ANP).


A última alta de preços na Paraíba aconteceu no último dia 28 de dezembro, quando a gasolina comum chegou a ser vendida por R$ 4,15. Na época, os empresários do setor alegaram que a falta de combustível no Estado, provocada pelo atraso na chegada de um navio da Petrobrás, seria o motivo do aumento. O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis na Paraíba (Sindpetro PB), Omar Hamad, chegou a dizer que se tratava de uma questão de oferta e procura, que por estar faltando combustível, os empresários teria liberdade para praticar o preço que quiserem.


Hamad disse ainda, em dezembro, que tão logo a distribuição de combustível fosse normalizada na Paraíba, os preços voltariam aos patamares anteriores, o que não aconteceu. Na época da disparada de preços na Paraíba, o Ministério Público Estadual chegou a instaurar inquérito para investigar o assunto, o Procon de João Pessoa notificou vários postos a apresentar notas fiscais que justificassem o aumento abusivo. Mas nem o inquérito do MPPB e nem as notificações do Procon fizeram os empresários recuarem para os valores praticados antes do desabastecimento.


Redação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

é um prazer em ter seu comentário em nosso blog